Homepage

Website não oficial – Novo website oficial http://ovga.centrosciencia.azores.gov.pt

OVGA disponível para visitas de sócios e convidados.

Os pavilhões Ten. Cor. José Agostinho (bloco 1) e Prof. Frederico Machado (bloco 2) já se encontram acessíveis aos sócios do OVGA (e respectivos convidados).
No bloco1 os especialistas do OVGA montaram uma exposição de 62 minerais subordinado ao tema “Minerais da Nossa Vida”, ou seja, minerais de onde são extraídos muitos dos produtos básicos que nos envolvem (vidro, ferro, cobre, aluminio, etc.).
No bloco 2 situa-se o bar Treme-Treme e alguns equipamentos geofísicos visualmente acessíveis aos visitantes.

Contactos: Técnico Residente Luís Almeida – 965353694 ou pelo email lalmeidaovga@gmail.pt, Prof. Victor Hugo Forjaz- 962414877 ou pelo email vforjaz@notes.uac.pt e Dr. Paulo Garcia – 966951657 ou pelo email picopaulo@yahoo.com, das 14h30 às 18h30. (manhãs dedicadas a visitas escolares e outros tipos de reserva)

NOTÍCIAS DO OVGA
OVGA disponível para visitas de sócios e convidados.

Os pavilhões Ten. Cor. José Agostinho (bloco 1) e Prof. Frederico Machado (bloco 2) já se encontram acessíveis aos sócios do OVGA (e respectivos convidados).
No bloco1 os especialistas do OVGA montaram uma exposição de 62 minerais subordinado ao tema “Minerais da Nossa Vida”, ou seja, minerais de onde são extraídos muitos dos produtos básicos que nos envolvem (vidro, ferro, cobre, aluminio, etc.).
No bloco 2 situa-se o bar Treme-Treme e alguns equipamentos geofísicos visualmente acessíveis aos visitantes.

Contactos: Técnico Residente Luís Almeida – 965353694 ou pelo email lalmeidaovga@gmail.pt, Prof. Victor Hugo Forjaz- 962414877 ou pelo email vforjaz@notes.uac.pt e Dr. Paulo Garcia – 966951657 ou pelo email picopaulo@yahoo.com, das 14h30 às 18h30. (manhãs dedicadas a visitas escolares e outros tipos de reserva)

Consulta de livros e mapas no OVGA

O Observatório anuncia que está disponível para consulta na sede um vasto manancial de referências bibliográficas dedicadas à vulcanologia, à geologia s.l. e mapas geológicos.

Lista de livros vulcanológicos consultáveis no OVGA
Lista de livros geológicos s.l. consultáveis no OVGA
Lista de cartas geológicas e outras consultáveis no OVGA
Necessita do Acrobat Reader para aceder aos ficheiros

NOTÍCIAS DO OVGA
OVGA disponível para visitas de sócios e convidados.

Os pavilhões Ten. Cor. José Agostinho (bloco 1) e Prof. Frederico Machado (bloco 2) já se encontram acessíveis aos sócios do OVGA (e respectivos convidados).
No bloco1 os especialistas do OVGA montaram uma exposição de 62 minerais subordinado ao tema “Minerais da Nossa Vida”, ou seja, minerais de onde são extraídos muitos dos produtos básicos que nos envolvem (vidro, ferro, cobre, aluminio, etc.).
No bloco 2 situa-se o bar Treme-Treme e alguns equipamentos geofísicos visualmente acessíveis aos visitantes.

Contactos: Técnico Residente Luís Almeida – 965353694 ou pelo email lalmeidaovga@gmail.pt, Prof. Victor Hugo Forjaz- 962414877 ou pelo email vforjaz@notes.uac.pt e Dr. Paulo Garcia – 966951657 ou pelo email picopaulo@yahoo.com, das 14h30 às 18h30. (manhãs dedicadas a visitas escolares e outros tipos de reserva)

Consulta de livros e mapas no OVGA

O Observatório anuncia que está disponível para consulta na sede um vasto manancial de referências bibliográficas dedicadas à vulcanologia, à geologia s.l. e mapas geológicos.

Lista de livros vulcanológicos consultáveis no OVGA
Lista de livros geológicos s.l. consultáveis no OVGA
Lista de cartas geológicas e outras consultáveis no OVGA
Necessita do Acrobat Reader para aceder aos ficheiros

PROFESSOR ROBERTO CARNEIRO VISITA OVGA
A exposição Vulcmac-Vulcanismo da Macaronésia foi visitada no dia 17 pelo Professor Roberto Carneiro, Presidente do Centro de Estudos dos Povos e Culturas da Universidade Católica e ex-Ministro da Educação.
Além de se ter inteirado dos conteúdos dos novos painéis sobre a geologia das ilhas açorianas o Prof.
Roberto Carneiro apreciou a surpreendente colecção de minerais e de fósseis existentes na ExpoVulcmac Interreg IIIB.
À saída, acompanhado por docentes da Escola das Laranjeiras, o Prof. Roberto Carneiro congratulou-se com a existência deste novo espaço de cultura científica e turística.

Observação das temperaturas
(actualizado a 02-04-2006)

Investigadores do OVGA periodicamente monitorizam as temperaturas das caldeiras das Furnas e de algumas lagoas de São Miguel e do campo fumarólico das Furnas do Enxofre na Terceira.

Summer School on Geodynamics and Magmatic Processes
27-04-2007, por: Freysteinn Sigmundsson

The summer school is a venue for graduate students and post-docs to meet with an international group of researchers dedicated to the theme of the summer school with the aim of gaining further insights in geodynamics and magmatic processes. The summer school is a mixture of talks by invited speakers, presentation by participants, and field trips to relevant geological localities in the Northern Volcanic Zone of Iceland. The school is sponsored by Nordforsk and Nordvulk, Institute of Earth Sciences, University of Iceland. The school will be opened in the evening of August 20, 2007 in Reykjavík, followed by a field trip from south to north Iceland on August 21. The following seven days will include 4 days of oral and poster presentations, and 3 field trips (including the site of the 1975-84 Krafla rifting episode, the Askja caldera and its 1875 eruptive products, and a unique subaerial rift-transform intersection in N-Iceland). The school will end with a field trip back to Reykjavik on August 29.

Árvores e Florestas de Portugal – O maior projecto editorial alguma vez realizado sobre Floresta Portuguesa
20-04-2007

Percorra a floresta portuguesa e conheça as suas espécies e a sua história através da fascinante colecção ÁRVORES E FLORESTAS DE PORTUGAL. São 9 volumes que reúnem de forma inédita, a opinião e o testemunho dos principais especialistas nacionais e uma vasta colecção fotográfica para o ajudar a descobrir e a proteger as nossas florestas. Todas as quintas-feiras, por mais €10, com o jornal o Público.

Chuva torrencial na Ribeira Grande, desaloja 3 famílias
18-04-2007

A chuva forte que se fez sentir ontem na ilha de São Miguel, desalojou ontem (17 de Abril) três famílias na Ribeira Grande. Pouco depois das 21h a enxurrada arrastou lamas e troncos de árvores, que formaram um dique, alagando as casas ribeirinhas. Duas das três famílias mais afectadas passaram a noite fora. O rés-do-chão das casas mais próximas da ribeira ficaram com pouco para se aproveitar. O caudal do rio cresceu com as chuvas fortes, e arrastou ramos e troncos de árvores. As autoridades desvalorizam a responsabilidade de quem deve limpar matas e rios, oferecendo apoio, tal como os vizinhos daqueles que perderam parte dos bens.

O Ecomuseu de Barroso
17-04-2007

A Câmara Municipal de Montalegre está a desenvolver um  Projecto de valorização de património – “O Ecomuseu de Barroso”  que tem entre maos a valorização das Minas de Volframio da Borralha, e tendo conhecimento da criação da Associação, congratulamo-nos com a ideia e expressamos o nosso apoio e vontade de integrar essa iniciativa.
Ver www.ecomuseu.org

Trilho Pedestre da Ribeira Chã “Entre Passos e Espaços”
16-04-2007

A Junta de Freguesia da Ribeira Chã conjuntamente com a Secretaria Regional da Economia, promovem no próximo dia 5 de Maio, a abertura oficial do Trilho Pedestre da Ribeira Chã, integrado nos Passeios Pedestres Recomendados da Região Autónoma dos Açores. Com um grau de dificuldade médio e com duração de 3 horas, pretende-se com este evento envolver o máximo de participantes e adoptar comportamentos de vida saudáveis. Após a caminhada haverá um pequeno convívio com animação de música tradicional, no Centro de Catequese e Cultura desta freguesia.
As inscrições podem ser feitas até dia 27 de Abril, na Câmara Municipal da Lagoa e Juntas de freguesia do Concelho.

Novidade técnica:
12-04-2007

‘How to use floodplains to reduce flood risk’ – Ecoflood Project
http://www.unizar.es/fnca/docu/docu155.pdf

Vulcão Piton de la Fournaise entra em erupção, nas ilhas Reunião
11-04-2007

O vulcão Piton de La Fournaise, entrou em actividade na última terça-feira, 3 de Abril, e desde então não pára de expelir enormes colunas de cinza, fumo e correntes de lava incandescentes em direcção ao oceano.
Na última sexta-feira pelo menos 100 residentes foram evacuados das vilas do lado sudeste da ilha, pois havia informações que o fluxo piroclástico poderia atingir o local. Todos temiam que a lava incandescente pudesse destruir suas casas, a exemplo do que já ocorrera em 1986, quando uma erupção da montanha incendiou diversas residências.
Thomas Staudacher, director do Observatório Vulcânico das Ilhas Reunião, acredita que a erupção ainda deverá durar alguns dias e estima-se que brotam do solo cerca de três milhões de metros cúbicos de lava por dia. Antes da actual erupção, a montanha já havia entrado em actividade em Fevereiro de 2007, dois meses antes.
Para mais informações consultar:
www.fournaise.info
www.apolo11.com

Açores nasceram há cerca de 20 milhões de anos
10-04-2007, Infopress do OVGA

A data  do   surgimento   das  primeiras  ilhas  dos  Açores  é  ainda  uma  questão  em  aberto  e  a  génese  daquele  arquipélago  é  complexa . A datação  das  formações  vulcânicas  seria  um excelente  contributo  para o  avanço  da  previsão  vulcanológica bem  como  para o conhecimento   das  potencialidades geoelectricas das  diversas  ilhas – eis  algumas  das  conclusões  do   vulcanólogo  Victor  Hugo  Forjaz  apresentadas na  ultima  reunião da Classe de Ciências da Academia das  Ciências de  Lisboa, tema que mereceu pedidos de  esclarecimentos da  maioria dos  académicos  presentes. Apresentando  os  últimos  resultados  conhecidos  sobre a  geocronologia  açoriana  ( idades  de  um pouco mais de 400  amostras )  bem  como  uma  cartografia  de  falhas geológicas  estruturada em  moderna cartografia insular , aquele  especialista da Universidade  dos  Açores  considerou que as  partes  mais  antigas e os  sectores  mais  recentes de  cada  ilha  são os  de  menores  capacidades  geotérmicas.  Victor  Hugo Forjaz foi  o  iniciador do  programa  geotérmico  dos Açores  e  durante 15  anos  liderou  aquele  original  programa de  produção de  electrcidade  aproveitando o  calor dos  vulcões. A  comunicação á Academia das  Ciências de  Lisboa  é o culminar de  estudos  altamente especializados de  vulcanologia  aplicada.
Segundo o  vulcanólogo da  Universidade dos Açores , em Santa Maria não  existe  calor endógeno  economicamente  rentável e as  formações  geológicas  mais  antigas  e  expostas  devem  ter cerca de  11  milhões de  anos de  idade. A ilha  mais  jovem  é  o  Pico  e  a  gigantesca  montanha  constituiu-se em  apenas  250  mil  anos , segundo  teses de  doutoramento  de  assistentes  daquele  especialista.Apenas existem 3  pequenos  locais  geotermicamente  viáveis no  Pico. Embora  a  exploração  geotérmica da  ilha de S. Miguel seja estrategicamente  útil  mas  economicamente  problemática  (devido a 2  poços  recentes secos) Victor  Forjaz  discorda da  concentração de  extracções de  calor  terrestre  no  mesmo  vulcão. Para  ele  trata-se de uma  opção  perigosa  sendo  erro  ainda  maior  sair da  dependência   do  petróleo  árabe  e optar-se  por  maquinas geradoras  de  origem  israelita , ignorando-se a  competitividade  europeia e japonesa

Sismos sentidos em S. Miguel e Santa Maria
09-04-2007; informações do SIVISA /SRPCBA in: CVARG

Na sequência da actividade sísmica que se vem verificando a Este dos ilhéus das Formigas foram sentidos 2 eventos (dia 09-04-2007):
08:32-Foi sentido um sismo na ilha de S. Miguel, com epicentro localizado a cerca de 20km a ESE das Formigas. O evento foi sentido com intensidade máxima IV (Escala de Mercalli Modificada) em Água Retorta e Faial da Terra e intensidade III no restante concelho da Povoação e no concelho de Vila Franca e intensidade II na restante ilha. Na ilha de Santa Maria foi sentido com intensidade máxima III em Santa Bárbara e Santo Espírito.
13:25- Foi registado um sismo com epicentro localizado a cerca de 16 km a N dos ilhéus das Formigas. O evento foi sentido na ilha de S. Miguel com intensidade máxima III/IV (Escala de Mercalli Modificada) em Água Retorta e Faial da Terra e intensidade III na vila da Povoação.

Mais dois sismos sentidos na ilha do Faial
08-04-2007 por: LUSA

No seguimento da actividade sísmica que se vem verificando a W da ilha do Faial, voltaram a ser sentidos dois sismos, de magnitudes 2.3 e 2.4 ocorreram às 04h45 e 04h46 locais (mais uma hora em Lisboa), respectivamente, com epicentros localizados 14 e 27 km a oeste do Capelo, na ilha do Faial. Os sismos atingiram a intensidade máxima II (escala de Mercalli modificada, até XII), na freguesia do Capelo.

Desde a passada quinta-feira, o arquipélago tem vindo a registar actividade sísmica, em várias ilhas, nomeadamente na sequência da actividade sísmica que se tem verificado a E dos ilhéus das Formigas e a W da ilha do Faial. Os abalos não provocaram danos.

Sismos registados na região dos ilhéus das Formigas, Açores
08-04-2007; informações do SIVISA /SRPCBA in: CVARG

Desde as 00h do dia 9 de Abril foi registado um sismo sentido (08:32 – hora local) relacionado com a presente crise.
A actividade sísmica de natureza tectónica que se vem registando desde o passado dia 5 de Abril na região dos ilhéus das Formigas mantém uma tendência decrescente, pontualmente interrompida por períodos de maior libertação de energia. Deste modo, considera-se que podem ocorrer novos sismos sentidos pela população, em particular nas ilhas de S. Miguel e de Santa Maria.
Ontem, dia 8 de Abril, registaram-se cinco sismos sentidos pelas:
00:10 – epicentro localizado a cerca de 38 km a SE dos ilhéus das Formigas. O evento foi sentido na ilha de S. Miguel com intensidade máxima III (Escala de Mercalli Modificada) na vila da Povoação, Água Retorta e Ribeira Quente ena ilha de Santa Maria com intensidade máxima II/III em Santa Bárbara e Santo Espírito.
10h24 – com epicentro localizado a cerca de 29 km a E dos ilhéus das Formigas. O evento foi sentido na ilha de S. Miguel com intensidade máxima II (Escala de Mercalli Modificada) na vila da Povoação.
14:47 – epicentro localizado a cerca de 32 km a ESE dos ilhéus das Formigas, o evento foi sentido na ilha de S. Miguel com intensidade máxima III (Escala de Mercalli Modificada) nos concelhos de Povoação e de Vila Franca e intensidade II no concelho da Lagoa.
18:26 – epicentro localizado a cerca de 43km a E das Formigas Na ilha de S. Miguel foi sentido com intensidade máxima IV (Escala de Mercalli Modificada) na freguesia de Água Retorta, intensidade III no restante concelho da Povoação e no concelho de Vila Franca do Campo e intensidade II nos concelhos de Lagoa e Ponta Delgada. Na ilha de Santa Maria foi sentido com intensidade máxima III em Santa Bárbara.
20:38 – epicentro localizado a 45 km dos ilhéus das Formigas, sentido na ilha de S. Miguel e de Santa Maria com intensidade máxima V (Escala de Mercalli Modificada) e na ilha Terceira com intensidade máxima II.
(hora local, menos uma hora do que em Lisboa).

Na quinta-feira de madrugada, um sismo mais forte, que também foi sentido nas ilhas de Santa Maria e Terceira, atingiu a intensidade máxima de VI na ilha de São Miguel, mas não provocou danos.

Novo sismo sentido nos Açores
07-04-2007

No seguimento da actividade sísmica que se vem verificando desde o passado dia 5 de Abril na região dos ilhéus das Formigas foi registado na madrugada de hoje, pelas 07:09, hora local, um evento de magnitude 6.0 na escala de Ritcher, aqproximadamente a 105 km E de Ponta Delgada, 280 km ESE de Angra do Heroismo, 1350 km W de Lisboa, sob as coordenadas 37.360°N, 24.501°W, a uma profundidade de 10 Km.

Sismo de 6.3 graus, registado nos Açores
05-04-2007

Um terramoto de 6.3 graus na escala Richter foi registado na madrugada de hoje no arquipélago dos Açores.
O evento ocorreu às 03h56 UTC perto dos ilhéus das formigas, sob as coordenadas 37.384°N, 24.618°W, aproximadamente a 90 km a leste da ilha de Ponta Delgada e 270 km a este-sudeste da ilha de Angra do Heroismo. Não há notícias de vítimas ou danos materiais. De acordo com o SIVISA, as regiões de Povoação e Faial da Terra, na Ilha de São Miguel, foram as duas localidades onde o sismo foi sentido com maior intensidade. Moradores das ilhas de Santa Maria e Terceira também sentiram o abalo.

Terramoto das Ilhas de Salomão equivalente a 80 mil bombas atómicas
04-04-2007; In: Apolo 11

O evento que sacudiu as ilhas Salomão teve a mesma intensidade do terramoto que em 1906 matou mais de 700 pessoas e destruiu a cidade de São Francisco, nos EUA. Estima-se que a energia libertada por um terramoto de 8.0 graus Richter seja de aproximadamente 1 bilhão de toneladas de TNT, o equivalente a 80 mil bombas iguais a que destruíram a cidade de Hiroshima, no Japão, durante a segunda guerra mundial e estimada em 12500 toneladas de TNT. As simulações feitas em computadores com os dados do tsunami de 2004, provocado por um evento de 9.3 graus Richter próximo à ilha de Sumatra, na Indonésia, mostraram que a energia libertada naquela ocasião atingiu a impressionante marca de 64 bilhões de toneladas de TNT, o equivalente a 5 milhões de bombas atómicas. A violência do terramoto foi tão intensa que a costa de Sumatra deslocou até 3 metros e o norte da ilha de Simelua se moveu dois metros.
Devido à grande proximidade da área do epicentro, ocorrido 10 km abaixo do leito submarino sob as coordenadas 8.453S e 156.956E, as ondas gigantes atingiram a ilha de Gizo poucos minutos depois do violento movimento tectónico. Considerando-se que a velocidade média de propagação das ondas oceânicas é de 800 km/h, o tempo entre o terramoto e a chegada das ondas nas regiões costeiras foi de aproximadamente 5 minutos, o que dificultou a propagação de alertas.

Ilhas Salomão (actualização)
03-04-2007 In: Apolo 11

Desde a tarde de domingo, pelo menos 38 tremores de terra foram registados no arquipélago das ilhas Salomão, no Pacífico Ocidental. Os dois mais intensos, de 8.1 e 6.7 graus Richter provocaram o surgimento de grandes tsunamis que atingiram diversas ilhas da região, em especial a ilha de Gizo, a 41 km do epicentro. De acordo com autoridades do arquipélago, à medida que as equipas de resgate chegam às ilhas mais isoladas, o número de mortos tende a crescer. Ontem a Cruz Vermelha havia contado 13 mortos, mas hoje esse número já atingiu os 27 mortos (a maior parte na ilha de Gizo). Na vizinha Papua Nova Guiné há relatos de 5 vítimas, no entanto ainda não houve confirmação oficial desse número. Pelo menos 5 mil pessoas estão desalojadas em toda a região. Não há alimentos e as comunicações estão seriamente prejudicadas devido à falta de energia eléctrica nas áreas atingidas. O governo da Austrália, que também emitiu alertas de tsunamis para a costa leste, prometeu uma ajuda de 2 milhões de dólares para ajudar as vítimas. O primeiro-ministro neozelandês Phil Goff enviou ao local um avião militar C-130, repleto de mantimentos, água e medicamentos. Mesmo sendo castigada por dezenas de aftershocks, com intensidade sempre maiores que 5 graus, o governo das Ilhas Salomão suspendeu os alertas de tsunamis e convocou as pessoas a voltarem às suas casas.

Explosive Event at Sheveluch Volcano
03-04-2007 por: AVO

Because of the current KVERT funding crisis, this information is being released by AVO in accordance with “KVERT PROJECT — OPERATIONAL AGREEMENT FOR 2007-08”.
All times are in Kamchatkan Standard Time (KST) unless otherwise noted.
SHEVELUCH VOLCANO: 56째38’N, 161째19’E; Elevation 3,283 m (10,770 ft) dome elevation ~2,500 m (~8200 ft). An explosive event at Sheveluch Volcano between 0150 and 0230 UTC March 29 produced an ash cloud that reached in excess of 32,000 ft based on visual estimates.  The Tokyo Volcanic Ash Advisory Center and Yelizovo Meteorological Watch Office reported ash at 38-39,000 ft and moving to the northeast at 20 km per hour.
The event appears to have been short-lived; web camera imagery of the volcano at this time shows no further ash production.

(Mw 6.2) SOLOMON ISLANDS -8.5 157.5
02-04-2007 por: USGS

Region: SOLOMON ISLANDS
Geographic coordinates: 8.539S, 157.548E
Magnitude:6.2 Mw
Depth:10 km
Universal Time (UTC): 2 Apr 2007  12:02:23
Time near the Epicenter: 2 Apr 2007  23:02:23
Local time in your area: 2 Apr 2007  12:02:23
Location with respect to near by cities:
91 km (56 miles) ESE (122 degrees) of Gizo, Solomon Islands
172 km (107 miles) WSW (251 degrees) of Dadali, Solomon Islands
231 km (144 miles) SSE (154 degrees) of Chirovanga, Solomon Islands
283 km (176 miles) WNW (291 degrees) of HONIARA, Solomon Islands
1141 km (709 miles) E (86 degrees) of PORT MORESBY, Papua New Guinea
This event has been reviewed by a seismologist at NEIC
For subsequent updates, maps, and technical information, see:
http://earthquake.usgs.gov/eqcenter/recenteqsww/Quakes/us2007ara2.php
or http://earthquake.usgs.gov/

Ilhas Salomão: dois sismos e um “tsunami” fazem pelo menos 12 mortos
01-04-2007 In: Público online

Pelo menos 12 pessoas morreram nas Ilhas Salomão depois de dois sismos e um “tsunami” terem atingido a parte ocidental do arquipélago. A zona mais afectada pelo maremoto é a cidade de Gizo, a segunda maior do país. Alfred Maesulia, o porta-voz do governador das Ilhas Salomão, confirmou à CNN a existência de 12 mortes e que entre 10 a 20 pessoas estão desaparecidas. O mesmo responsável adiantou que só daqui a um ou dois dias se poderão fornecer informações mais detalhadas. Numerosos edifícios ficaram arrasados e o governo estima que os prejuízos possam superar os cem milhões de dólares. A BBC cita um porta-voz do Gabinete de Gestão de Emergência que fala de localidades completamente arrasadas. Em alguns pontos do arquipélago, a água penetrou em terra uns 200 metros, levando tudo à sua frente, segundo várias testemunhas. O primeiro sismo provocou a emissão de um alerta de “tsunami” para aquela zona do Pacífico que afectou as Ilhas Salomão, Papua Nova Guiné, Vanuatu, Nova Caledónia e noroeste da Austrália, Tuvalu, Kiribati e Fiji. Após oito minutos, um segundo evento, de 6,7 graus, voltou a abalar aquela zona do globo. De acordo com USGS, o epicentro localizou-se a 350 quilómetros a noroeste da capital das Ilhas Salomão, a dez quilómetros de profundidade. As Ilhas Salomão estão situadas a cerca de 2500 quilómetros da costa leste da Austrália, com uma população que não ultrapassa os 500 mil habitantes, dispersos por várias ilhas, que estão situadas na zona conhecida por “Anel de Fogo”, onde se unem várias plataformas continentais, uma área muito afectada pela actividade vulcânica e sísmica.